NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 27 de novembro de 2020

tentativa homicidio sela 1

 

 

 

 

 

 

 

 

Na tarde desta sexta-feira, o Delegado Diego Lopes apresentou Helisson Vargas Guimarães, 38 anos, suspeito de tentar matar Luciano Marques da Silva de 36 anos no dia 20 de janeiro, por volta de 17h. O crime ocorreu na Rua Crispim Rodrigues, nº 77 no Bairro JK e teria sido motivado por um desentendimento comercial. A vítima teria vendido um cavalo- que foi com uma sela-  para o suposto autor, que não teria pagado pelo objeto, tendo vendido em seguida o cavalo juntamente com a sela não paga. O autor disse que estava andando armado desde então já que Luciano estaria o ameaçando e chamando de ladrão.

O suspeito foi identificado por ter uma das pernas amputadas e estar de muletas no momento do crime. Segundo testemunhas Helisson – conhecido como Helinho sem perna- teria se apoiado no teto do carro para efetuar os disparos. No local, a polícia apreendeu 10 cápsulas provenientes dos disparos de uma pistola calibre 380, sendo que oito tiros atingiram Luciano.  A arma não foi localizada pois o autor teria se desfeito dela.

O próprio Helisson se apresentou na Delegacia de Itaúna com seu advogado sete dias após a tentativa de homicídio cometida por ele.  O homem estava foragido em Carmo do Cajuru na casa de um irmão. Agora ele está em prisão preventiva de 30 dias, até que as investigações sejam concluídas. Caso seja necessário pode se prorrogar este prazo por mais um mês.

Se for condenado, a pena para este tipo de crime pode ser de 12 a 30 anos de reclusão, já que o crime teve motivo fútil e não houve a chance da vítima de se defender, pois foi atingida enquanto estava de costas, se preparando para entrar em seu veículo. A pena pode ser atenuada já que Luciano não faleceu – ele está em estável, porém permanece no CTI- e em razão do autor não ter antecedentes criminais, apenas uma multa de trânsito por ter entregado carro a pessoa inabilitada.

tentativa homicidio sela 2