NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de novembro de 2020

predio niemeier empreendedorismo

 

 

 

 

 

 

 

O prédio do antigo Bemge – emblemático imóvel que leva o nome de Oscar Niemeyer, arquitetado em 1953 – localizado no Centro de Belo Horizonte, próximo à Praça Sete, será completamente revitalizado e se transformará um grande polo de inovação e empreendedorismo nas áreas de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) e de Economia Criativa do Estado: o P7 Criativo. O empreendimento, que ainda não tem data de entrega, tem o início das obras previstas para o segundo semestre de 2016.

A iniciativa – ainda em fase de definição do escopo – busca inovar a cadeia produtiva de bens e serviços que usam criatividade e capital intelectual, nas áreas de design, moda, audiovisual, entre outros, reunindo em um só lugar diversos profissionais em espaços variados, como centro de pós-produção audiovisual, biblioteca, auditório, centro de desenvolvimento de software, ambientes de locação para pequenas e médias empresas, restaurante e café, além de uma educação focada no movimento de startups — empresas inovadoras da área de tecnologia.

O P7 Criativo vai receber investimentos entre R$ 40 milhões e R$ 60 milhões e possibilitará trabalhar a Indústria Criativa como instrumento estratégico no desenvolvimento econômico de Minas Gerais, contribuindo para diversificação e internacionalização da economia mineira.

Pelos estudos preliminares, o novo empreendimento poderá gerar 1.625 empregos diretos. Estimando-se que cada emprego direto do setor de Economia Criativa resulte na criação de cinco indiretos, chega-se ao potencial de geração de 8.125 empregos indiretos.

De acordo com a diretora de Fomento à Indústria Criativa da Codemig, Fernanda Machado, o objetivo primordial do projeto é a diversificação do desenvolvimento econômico do Estado. “O projeto vem com a missão da atual gestão do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, de direcionar esforços para o desenvolvimento econômico do Estado e para a diversificação deste modelo econômico. O P7 vem como uma alavanca para os micro e pequenos empreendedores e na geração de emprego e renda por meio do incentivo do governo na área da economia criativa”, destaca a diretora.

O projeto é fruto da soma dos investimentos do Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), da Fundação João Pinheiro (FJP), responsável pela estrutura de edificação, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG), que participam com uma política de subsídios.

Entre outros benefícios da ação destacam-se a elevação do capital intelectual, o desenvolvimento empresarial e o aumento da competitividade, bem como a qualificação de capital humano, a valorização e a retenção de talentos. Além disso, com as obras de restauração do edifício, haverá a consequente valorização com a revitalização do hipercentro da capital mineira e da atividade econômica.