NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 28 de novembro de 2020

Urnas recebidas em Itaúna

 

Nesta terça-feira, 03, se iniciou o processo de preparação das urnas eletrônicas na 140ª zona eleitoral, que abrange as cidades de Itaúna e região. Os trabalhos devem se estender até esta quarta-feira.

As urnas que serão usadas na votação passam por testes e recebem os nomes, fotos e número dos candidatos, além de todo o sistema necessário para computação dos votos. Em Itaúna são 6 candidatos à prefeito e 329 a verador (houveram duas candidaturas indeferidas e 8 renúncias).

Segundo o Chefe do Cartório Eleitoral, Euder Monteiro além das urnas, foram enviados materiais de proteção à Covid-19, como álcool em gel, mascaras e faceshields, que serão usados por mesários e auxiliares. Serão ao todo 252 urnas a serem preparadas, entre elas algumas reserva em caso de necessidade. Ouça:

 

 

Preparação

Após a cerimônia de assinatura digital e lacração dos sistemas, as urnas são liberados para todos os tribunais regionais eleitorais com a finalidade de distribuição, instalação e importação dos dados eleitorais. Depois disso, em cerimônia pública, as mídias que preparam as urnas para eleição são geradas em tribunais regionais ou zonas eleitorais.

A urna trabalha com dois tipos de mídia: uma em formato de cartão de memória, também conhecido como flash card, e outra em formato exclusivo da Justiça Eleitoral conhecida como memória de resultado, uma espécie de pen drive.

A primeira etapa de preparação de urnas de seção, de justificativa e de contingência se completa após a instalação de sistema operacional, programas, bibliotecas e dados eleitorais. A segunda e última etapa é concluída com a realização de vários testes para comprovar o correto funcionamento da urna.

Os cartões de memória de carga, conhecidos como flash de carga, são usados na primeira parte da preparação da urna para eleição. Na última parte, a urna usa conjuntamente os cartões de memória de votação, conhecidas com flash de votação, e as memórias de resultado.

Após a preparação das urnas, os compartimentos delas são lacrados fisicamente com lacres especiais produzidos pela Casa da Moeda, cujas propriedades químicas impedem qualquer tentativa de violação: ao ser retirado, aparece imediatamente a inscrição de que foi violado. Todas as portas de acesso físico à urna são lacradas.

Depois desse momento, as urnas são armazenadas em local designado pelo TRE para, às vésperas da eleição, serem transportadas para os locais de votação. Qualquer tentativa de uso antes disso será em vão, pois a urna possui sistemas que só permitem que seja utilizada no momento programado para a votação.

Por fim, outra medida de segurança muito importante é que a urna eletrônica, em momento algum, nem no período de preparação para as eleições nem durante as votações ou na fase posterior, é conectada a qualquer tipo de rede de comunicação externa. Dessa forma, não é possível que os dados sejam interceptados ou sofram qualquer ataque externo dos hackers.

 

Por Jornalismo SANTANA FM