Presídio Floramar terá nova ala com mais de 300 vagas

21/04/2022 | Polícia

Nova ala do Presído Floramar em Divinópolis – Foto: Reprodução/Tv Integração

 

 

O Presídio de Divinópolis I – Floramar deve ganhar, em breve, uma no ala que vai ajudar a desafogar o local, que hoje está superlotado. O espaço foi apresentado para autoridades e população na manhã desta quarta-feira 20/4.

 

A nova ala do presídio terá mais 306 vagas e a expectativa é que o anexo ajude a resolver o problema da superlotação. A unidade tem atualmente uma média de 700 presos, bem mais do que a capacidade de 241 detentos.

 

O imóvel está pronto e aguarda a inauguração oficial que, segundo a administração, para funcionar será necessário ampliar a equipe.

 

“Ainda não temos uma previsão da inauguração, porque a gente ainda está com o concurso em andamento e processo seletivo com possibilidade de abrir. Mas, assim que inaugurar, vão ser mais 306 vagas e, com certeza, vai desafogar e vamos conseguir ter mais tranquilidade com a questão da superlotação”, disse a diretora do Presídio de Divinópolis I, Elisabete Pinheiro Fernandes.

 

Com 3.621 metros quadrados de área construída, o anexo conta com duas alas com cerca de 20 celas em cada uma. A capacidade é de oito pessoas por cela.

 

Obras

 

As obras tiveram início em 2014 e o investimento na nova estrutura foi de mais de R$ 4 milhões; recursos que vieram do Governo de Minas. A expectativa é que, além de amenizar o antigo problema da superlotação, o anexo contribua com a ampliação de oficinas que tem ajudado a reinserir detentos no mercado de trabalho.

 

“Essa estrutura, ela tem um trabalho diferenciado com a família do detento porque ela tem a visitação separada dos pavilhões, tem um pátio específico para visitação, tem mais oportunidade de trabalho e estudo porque em todas as alas tem uma sala de aula e uma sala de trabalho, tem uma condição melhor de espaço”, pontou a diretora.

 

Ampliação foi anunciada em 2012

 

A ampliação do Presídio Floramar foi anunciada em 2012. As obras tiveram início em 2014 e, a princípio, seriam concluídas até agosto de 2015, mas os prazos foram revisados duas vezes, com previsão de término em março e dezembro de 2016.

 

Em janeiro de 2017 os trabalhos foram suspensos. No entanto, o Governo de Minas chegou a informar que a ampliação ficaria pronta ainda durante o segundo semestre de 2017. O Estado informou na ocasião, que as obras estavam paralisadas por falta de viabilidade financeira. E depois, em 2019, foi anunciada a retomada das obras.

 

Por G1

 

 

 

 

Veja também