NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 2 de dezembro de 2020

Foto Reprodução Internet

 

O Procon-MG proibiu a empresa Santo Grão Cereais Eireli, que tem sede em Passos, no Sul de Minas Gerais, de fabricar o Café Brasil Tradicional e o Café Brasil Extra Forte. Análises feitas pela Fundação Ezequiel Dias (Funed) em amostras dos dois produtos teriam apontado a presença entre 5,5% e 6% de paus e cascas na composição dos cafés.

 

“Uma única constatação como essa já é grave e traz danos ao consumidor, além de desequilibrar a relação de consumo, uma vez que o fornecedor usa de um artifício para misturar matérias que não condizem com o produto fornecido, aumentando o lucro e diminuindo sua qualidade”, afirmou o promotor de Justiça Jorge Alexandre de Andrade Rodrigues.

 

Ainda segundo o promotor, existem quatro processos administrativos abertos na Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Passos para apurar o fornecimento de produtos impróprios ao consumo envolvendo a marca Brasil. “Desde 2015, todas as análises feitas em amostras do produto apontaram impropriedades no Café Brasil. Dos dezesseis laudos, nove são de laboratórios oficiais”, completou Rodrigues.

 

Na decisão administrativa de junho deste ano também foi determinada a apreensão do estoque de Café Brasil Tradicional e Café Brasil Extra Forte que for encontrado em estoque na empresa. Esses produtos apreendidos, segundo o Procon-MG, passaram recentemente por nova análise laboratorial que constatou a presença das impurezas.

 

Por O Tempo