NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de dezembro de 2019

Serra da Saudade, menor município do Brasil – – Foto Suelis@santos

Tem deputado federal mineiro governista desabafando pelos corredores do Congresso Nacional que a capacidade política do presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem piorado a cada dia mais e isso tem transformado a vida dos parlamentares em um inferno. O motivo para essa revolta? A proposta apresentada pela União, nesta terça-feira (5), prevê a redução do número de municípios.

A ideia implicaria na extinção de 188 das 853 cidades mineiras. Diante disso, após o anúncio, prefeitos e vereadores já têm ligado para os políticos de Minas pedindo ajuda para barrar esse texto que faz parte do Pacto Federativo. O assédio tem sido tanto que tem deputado já desistindo de rodar as cidades do interior neste fim de semana para evitar ouvir reclamações.

Um deles já está disparando para grupos de WhatsApp o posicionamento contrário à ideia do Palácio Planalto para evitar dar mais explicações posteriormente. Ele, por exemplo, diz não conseguir entender a lógica do presidente de apresentar a proposta sem mesmo dialogar com os parlamentares.

“Mesmo isso sendo uma cortina de fumaça para que os outros temas não ganhem tanto destaque e pra ele consiga barganhar melhor com o Congresso, não faz lógica um trem desse. Tudo que ele faz lá vira um inferno pra gente aqui”, desabafou um deputado governista.

Pela proposta apresentada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, cidades com menos de 5.000 habitantes e arrecadação própria menor que 10% da receita total será incorporada pelo município vizinho.

Em Minas Gerais, são 231 cidades que possuem população inferior a 5.000. Destes, 188 cumprem o critério de depender mais de 90% dos repasses.

Por O Tempo