NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de julho de 2020

 

Com polícia na porta da Câmara e troca de acusações entre os parlamentares, um dos assuntos abordados na reunião  desta terça-feira, 11, foi um pedido de cassação do Prefeito Neider Moreira, que segundo a denúncia teria cometido irregularidades e infrações politico-administrativas em relação a contratação de empresa e processos burocráticos referente ao asfaltamento/pavimentação.

Acusações de irregularidades cometidas pelo Prefeito

Na ultima reunião já havia sido apresentada a denuncia, que foi lida nesta terça. A Prefeitura por sua vez enviou um documento à imprensa contestando o pedido de cassação protocolado pelo itaunense Thiago Aníbal Ferreira, afirmando que do denunciante era ex-assessor da vereadora Otacília e chamou o documento de “pseudo-denúncia” e afirmando que a Ação Civil Publica contra Neider ainda não foi recebida. ” O denunciante traz em seu requerimento as mais infundadas especulações, firmando-se em verdadeiro “achismo” e que, embora tendo a cobertura de uma advogada para lhe dar guarida em atos profanos como este e muitos outros de conhecimento público, não há, se quer, a compreensão do processamento de uma Ação Civil
Pública, incorrendo em clara verborreia” afirma o município no comunicado, considerado por alguns deselegante.

Por 9 a 6, CPI é criada

Foi votada a abertura de um processo de investigação por meio de uma Comissão Processante Investigativa (CPI), sendo favoráveis a criação da comissão:  Antônio da Lua,  Joel, Giordane, Iago, Antônio de Miranda, Otacília, Alex Artur, Márcia e Hakuna. Votaram contra Lucimar, Anselmo, Gleissinho, Hudson, Silvano e Lacimar.  Algumas das justificativas para o voto contrário foi considerar o ato uma “retaliação” e ” campanha eleitoral antecipada” enquanto os que foram favoráveis se apoiaram no dever de esclarecer informações frente as denúncias. A vereadora Gláucia Santiago estava ausente e o Presidente da Casa não vota (apenas em caso de desempate).

Em sequência foi feito o sorteio para os membros da CPI, no entanto, alguns vereadores não puderam ser incluídos por já estar em três outras comissões ( mais do que este número não é permitido pelas regras da casa). O vereador Hudson pediu que Otacília não fosse incluída nos nomes a serem sorteados.

Vídeo nas redes sociais

Tambem tiveram espaço na reunião esclarecimentos por parte de Lacimar e sua ex assessora sobre um vídeo difundido nas redes sociais com o título “Rachadinha em Itaúna”, em que ela aparece conversando com Tiago Aníbal, e afirmando que teria que pagar determinado valor para o vereador. A funcionária se mostrou consternada e triste com a divulgação das imagens, que teria sido gravadas no gabinete de Otacília.

Houve trocas de acusações entre Lacimar e Otacília. Lacimar leu uma nota de esclarecimento e afirmou que  a vereadora pratica apostilamento e que pretende criar uma comissão para investigá-la. Otacília por sua vez reproduziu um áudio que dava a entender que o vereador estaria cobrando para conseguir consultas para uma mulher. Aníbal também usou a tribuna da casa para falar sobre a situação.