Sepultamento de pará-minense que morreu com varíola dos macacos foi rápido

1/08/2022 | Centro-Oeste

Além da morte e de 44 casos em Minas, existem outros 130 em investigação – Foto Radio Espacial

 

 

O corpo do pará-minense de 41 anos, que estava com a varíola dos macacos foi velado e sepultado de forma rápida, no Cemitério Santo Antônio de Pará de Minas, na manha de sexta-feira 29/7.

 

No mesmo dia o Ministério da Saúde confirmou a primeira morte relacionada à varíola dos macacos no Brasil. Em nota, a pasta informou que a vítima era um homem, de 41 anos de idade, que já tratava outras doenças, incluindo um câncer, o que ocasionou o agravamento do seu quadro de saúde.

 

Ainda de acordo com o ministério, o homem, cujo nome não foi divulgado, era natural de Pará de Minas e estava hospitalizado em um hospital público de Belo Horizonte, onde sofreu um choque séptico, agravado pela varíola dos macacos.

 

O velório teve início por volta das 9h, e o sepultamento ocorreu às 9h30. Familiares e amigos da vítima estavam todos de máscaras e o caixão teve que permanecer fechado o tempo todo.

 

A reportagem tentou entrar em contato com o secretário municipal de Saúde, Wagner Magesty, durante todo o fim de semana, para falar sobre o caso, porém ele não atendeu nossas ligações.

 

Segundo a SES/MG, além da morte e de 44 casos confirmados em Minas, existem, no estado, outros 130 em investigação. O Brasil já contabilizava quase 1.000 casos confirmados da doença.

 

Com o JC Notícias

 

Veja também