Vacinação contra Sarampo e Influenza é prorrogada até dia 24

4/06/2022 | Centro-Oeste, Minas Gerais

Dados parciais mostram alcance de apenas 44% do público de Influenza – Foto Tânia Rego/ Agência Brasil

 

 

O Ministério da Saúde dará mais uma chance para pessoas contempladas pela Campanha Nacional de Imunização contra Influenza e Sarampo e que ainda não tomaram a sua dose em 2022,  receberem o imunizante.

 

A aplicação das vacinas para ambos casos foi estendida até 24 de junho. Isto porque os números de imunizados em todo o Brasil estão muito abaixo do recomendado pelo próprio MS, que é no mínimo de 90%. Dados parciais levantados até quarta-feira, 01/06, por exemplo, mostram alcance de apenas 44% do público de Influenza e 31,3% de trabalhadores da saúde contra o Sarampo, sendo estes alguns dos grupos prioritários de ambas campanhas.

 

“Mesmo com o desdobramento da nossa equipe nestes dois meses de campanha, Itaúna também está com percentuais muito abaixo do preconizado. Em relação à Influenza, até hoje, sexta-feira, 03/06,  imunizamos 55,04% do grupo estipulado, enquanto Sarampo chegamos a 41,95%. Disponibilizamos doses em todas as unidades, cabe agora à população comparecer para se imunizar. É um compromisso mútuo entre ambas partes. É necessário levar apenas um documento oficial com foto e comprovantes que demonstrem o vínculo necessário com o público-alvo imunizado no momento”, afirma o Secretário Municipal de Saúde, Fernando Meira de Faria.

 

De acordo com a pasta, a partir do dia 25 de junho os estados e municípios poderão ampliar a vacinação contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de idade, enquanto tiverem doses disponíveis. Já foram distribuídas cerca de 80 milhões de doses para todo país.

 

Os grupos prioritários para a vacinação da Influenza são os idosos acima de 60 anos de idade; trabalhadores da saúde; crianças de 6 meses a 5 anos incompletos; gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente; integrantes das forças de segurança, de salvamento e Forças Armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas.

 

 

 

 

 

Veja também