Variante “prima-irmã” da ômicron é detectada em BH

15/02/2022 | Minas Gerais

Também já está presente em Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo – Foto Getty Images

 

 

A linhagem da variante ômicron BA.2 – 21L, que já foi encontrada em outros países e em estados brasileiros, foi identificada em Belo Horizonte. Amostras colhidas em um paciente infectado pela Covid-19 na capital mineira identificaram a cepa no dia 11/02, última sexta-feira. O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde, após um trabalho do Observatório de Vigilância Genômica de Minas Gerais (Vigem-MG).

 

De acordo com o coordenador da Rede Corona-Ômica BR-MCTI, Fernando Spiki, o perfil da BA.2 é semelhante ao da ômicron, mantendo o potencial alto de transmissibilidade. “Por isso é muito importante manter os mesmos cuidados já divulgados por diversos especialistas. É importante completar o ciclo da vacinação, usar máscaras N95, lavar sempre as mãos e manter o distanciamento sempre que possível”, declarou em nota.

 

O pesquisador ainda ressaltou que o monitoramento feito é importante para acompanhar eventuais alterações no padrão de disseminação, manter o monitoramento da eficácia da vacina, entre outras aplicações. Integram o Vigem-MG membros da Fundação Ezequiel Dias (Funed), Laboratório de Biologia Integrativa da UFMG, Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da UFMG e da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

 

Além de Minas Gerais, a sublinahgem da ômicron também já está presente em Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo, conforme a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O órgão aponta que a nova linhagem é mais contagiosa, mas ainda não se sabe se é mais perigosa.

 

 

 

Veja também